A nossa vida é um pavio aceso
E mudo dentro de um paiol
Enquanto a gente briga mil pessoas
Querem um pouco de sol
Nova nave já pousou
Muita gente já cantou
E você sequer notou

A gente tece o fio de uma teia
Que não sabe se tem fim
A gente tem na veia um sangue quente
Que não deixa mentir
Tanto tempo já passou
Muito o mundo já mudou
E você sequer notou

Deixa, esse é o trunfo que me resta
Quero entrar naquela festa
Que você não convidou
Basta, seu silêncio me arrasa
Vou bater na sua porta
Pra você saber quem sou

A gente tece o fio de uma teia
Que não sabe se tem fim
A gente tem na veia um sangue quente
Que não deixa mentir
Tanto tempo já passou
Muito o mundo já mudou
E você sequer notou

Deixa, esse é o trunfo que me resta
Quero entrar naquela festa
Que você não convidou
Basta, seu silêncio me arrasa
Vou bater na sua porta
Pra você saber quem sou

Me dê moral, eu sei, não é por mal
Mas vamos sair dessa guerra fria
Aliviar de vez aquela dor, tão distraída
Abre o sinal, que eu vou sair do caos
Eu quero tocar onde não devia
Aliviar o mal do coração
Teia que a minha e a sua mão
Não tece mais, pela arte do amor

Me dê moral, eu sei, não é por mal
Mas vamos sair dessa guerra fria
Aliviar de vez aquela dor, tão distraída
Abre o sinal, que eu vou sair do caos
Eu quero tocar onde não devia
Aliviar o meu coração
Teia que a minha e a sua mão
Não tece mais, pela arte do amor

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Byafra / Nilo Pinta. Isn't this right? Let us know.
Subtitled by Anderson. Revised by 2 people . Did you see an error? Send us your revision.