O Cidadão do Mundo

Chico Science & Nação Zumbi

vistas 208

A estrovenga girou
Passou perto do meu pescoço
Corcoviei, corcoviei
Não sou nenhum besta seu moço
A coisa parecia fria
Antes da luta começar
Mas logo a estrovenga surgia
Girando veloz pelo ar

Eu pulei, eu pulei
E corri no coice macio
Só queria matar a fome
No canavial da beira do rio

Eu pulei, eu pulei
E corri no coice macio
Só queria matar a fome
No canavial da beira do rio

Jurei, jurei
Vou pegar aquele capitão
Vou juntar a minha nação
Na terra do maracatu.
Dona Ginga, Zumbi, Veludinho
Segura o baque do mestre Salu
Eu vi, eu vi
A minha boneca vodu
Subir e descer no espaço
Na hora da coroação
Me desculpe, senhor, me desculpe
Mas essa aqui é a minha nação

Daruê Malungo, Nação Zumbi
É o zum-zum-zum da capital.
Só tem caranguejo esperto
Saindo desse manguezal.
Daruê Malungo, Nação Zumbi
É o zum-zum-zum da capital.
Só tem caranguejo esperto
Saindo desse manguezal.

Eu pulei, eu pulei
E corria no coice macio
encontrei o cidadão do mundo
No manguezal da beira do rio
Eu pulei, eu pulei
E corria no coice macio
Encontrei o cidadão do mundo
No manguezal da beira do rio

Josué!

Eu corri saí no tombo, se não ia me lascá.
Desci a beira do rio, fui pará na capitá
Quando vi numa parede um pinico anunciá
É liquidação total, o falante anunciou.

Ih, tô liquidado, o pivete pensou
Conheceu uns amiguinhos, e com eles se mandou, é
Aí meu velho, abotoa o palitó
Não deixe o queixo cair, e segura o rojão.
Vinha cinco maloqueiro em cima do caminhão
Pararam lá na igreja, conheceram uns irmãos
Pediram pão pra comer, com um copo de café
Um ficou robando a missa e quatro deram no pé.

Chila, relê, dominlidró...