Naquela noite de canções ingratas
Só o seu retrato que está aqui
E um violão somente não consola
E esta cerveja choca é o que me faz sorrir
Naquela noite sem a companhia de uma guria
Que eu conheci
Bailando linda na roda de samba
Dançando ciranda ou qualquer coisa assim
Bailando linda na roda de samba
Dançando ciranda ou qualquer coisa assim

Naquela noite à sua procura
Sem destino certo para lhe encontrar
Saí à rua enfrentando a chuva
Pegando garoa sem me preocupar
Mas de repente todas as esquinas
Todas as vielas tendem a se encontrar
Me recupero de toda vertigem
Puxo uma cadeira e sento nesse bar
Me recupero de toda vertigem
Puxo uma cadeira e sento nesse bar

Naquela noite já não tinha samba
Não tinha ciranda pra nos alegrar
Eu só me lembro de um violeiro
Um tocador de samba pouco popular
Mas acontece que em minha mente
Aquelas canções não tinham mais lugar
Somente o jeito meigo de uma moça
Sem nenhum esforço veio se hospedar
Somente o jeito meigo de uma moça
Sem nenhum esforço veio se hospedar

Naquela noite peguei minha viola
Toquei vários sambas pra me distrair
Daquele palco, assim de sobressalto
Fiz um breve show pra ninguém aplaudir
Mas tanto faz pra mim, se a plateia
Se naquela noite estava nem aí
Vi minha guria linda como nunca
Linda como nunca antes eu a vi
Vi minha guria linda como nunca
Toda entregue aos beijos com outro guri