Uma Vida

José Augusto

vistas 35

Ele um dia chegou de Belém
Com a pureza nos olhos de quem
Pensa um dia talvez encontrar uma vida melhor

Desde cedo ele se governou
Em criança ele não encontrou
O carinho de um lar onde a gente
Costuma aprender

Esse homem que o tempo marcou
Cicatrizes que a vida deixou
Aprendeu de menino que nada é fácil demais

Sapateiro chamfrando os seus dias
Pespontando nas horas vazias
De segunda a domingo
Ele não tinha tempo prá nada

Eu me lembro quando ele chegava
Do trabalho e me via brincar
Tinha sempre um abraço apertado
E um sorriso no olhar

Eu corria e pedia um presente
Disfarçando ele ria contente
E sem graça inventava uma história
Prá me consolar

Esse homem que o tempo marcou
De uma infância que a vida negou
Era hoje o meu pai
Tinha calos na mão e sofria

Esse homem que o tempo marcou
Cicatrizes que a vida deixou
Aprendeu de menino que nada é fácil demais

Sapateiro chamfrando os seus dias
Pespontando nas horas vazias
Ele não tinha tempo prá nada

E agora que os anos passaram
Ficou prá lembrar, pensar
Os dias e nas ferramentas
Que a vida ensinou usar

As marcas gravadas no peito
Melhor nem falar, calar
Super-homem cansado da vida
Só resta esperar