Sufoco

Luan Santana

reproducciones 6.056

Sufoco

Eu sei que é amor e sinto pra valer
Pois por você eu dou a cara pra bater
Se eu te peço um beijo mata o meu desejo
E tira o meu sufoco com o seu prazer

Como que eu faço pra tirar da cabeça
Sendo que você não sai do meu coração?
Sempre que me pede pra que eu te esqueça
Fico no sufoco com essa paixão

Eu não sou brinquedo, mas você me pisa
E sem querer judia do meu coração
E faz minha cabeça, sempre que decido te dizer um não

Eu sei que é amor e sinto pra valer
Pois por você eu dou a cara pra bater
Se eu te peço um beijo mata o meu desejo
E tira o meu sufoco com o seu prazer

Suspiro Navalha

No vale da morte
O homem fica de costas
Olha para as colinas, seus olhos ardentes estão vermelhos
Ele lambe sua palma, com sangue seco e marrom
Vira-se, rangendo os dentes, ao seu senhor

A escuridão da noite
Se torna clara em seu lamento
Tão quieto porém mortal
Queimando por dentro, e agora ele irá começar
Ele chora à seu senhor para sempre

É o suspiro navalha
Atirando para o céu
Sangue nas asas, um dos reis
Há uma chama interior
Quando a tempestade se aproxima
Ele é um ser único, nas mãos do tempo
Navalha

Seu fogo queima você com desejo
Enquanto você é levado por sua gravidade
Ele o quer agora, em seu plano principal
E ele irá levá-lo para sua dignidade

Pneus queimando no caminho pelo inferno
Anjo caído, liberte-me
Rodas estão girando, leve-me para baixo
Erguendo minhas mãos em vitória

É o suspiro navalha
Atirando para o céu
Sangue nas asas, um dos reis
Há uma chama interior
Quando a tempestade se aproxima
Ele é um ser único, nas mãos do tempo
Navalha, navalha

O anjo da morte está se aproximando
Você o vê através da terra
Tempo em suas mãos

A escuridão da noite
Se torna clara em seu lamento
Está queimando por dentro
Ele chora por mais

Enquanto eu acordo
No fim da estrada há um arco-íris
Lentamente ele desaparecerá, o fim dos tempos
Nas asas da navalha...
Enquanto eu acordo
No fim da estrada há um arco-íris
Lentamente ele desaparecerá, o fim dos tempos
Nas asas da navalha...

Composición: Diego Damasceno / Dyliel · ¿Ese no es el compositor? Avísenos.
Enviada por vanessa, Traducida por Danniel, Leyendado por Aline e Bia
¿A visto algún error? Envie su correccíon.