Foi um sonho de menino, que ele teve que contar
Viu o seu pai e sua mãe, diante dele se inclinar
Viu também os seus irmãos, diante dele se curvar
Mas acordou no Egito, na casa de potifar

E agora, zé?
Abre os teus olhos, vê onde estas
Sim, eu estou vendo que estou no Egito
Sou um escravo, mas vou batalhar
E agora, zé?
A mulher do homem, ela é terrível
Sim, eu "tô" sabendo
Mas meu Deus tremendo, vai estar comigo para
Pelejar

Zezinho, vigia
É ela quem está chegando
Era Deus falando, meu filho não dorme
Eu estou contigo e tu vais vencer
Ela é astuta e também muito perigosa
E agora, pai? Mesmo eu sendo homem
Mas por amo a ti, eu tenho que correr

Que cheiro suave, exemplo de fé
Pois não era a carne que prevalecia
Na vida de José
Que mão poderosa, a mão do senhor
Pega o estrangeiro, pobre prisioneiro
E faz governador

Foi um sonho que contou, pra seu pai
E seus irmãos
Seu pai muito experiente, guardou em seu
Coração
Mas um dia ele acordou no fundo de uma
Prisão
Com uma voz lhe chamando, pra governar uma
Nação

E agora, zé?
Abre os teus olhos, vê tudo isso ai
Sim, eu estou vendo que estou no palácio
E aqui tem espaço pra gente sorrir
E agora, zé?
A mulher do homem que era uma treva
Agora é tua serva, mas tu te
Conserva, que o teu Deus
Se agradou de ti

Zezinho, vigia
As vacas magras já estão passando
E as pragas vem chegando
Meu filho não dorme, agora tens
Que produzir
Elas são terríveis, e onde chegam
Vão trazendo fome
Mas tu seja homem
Meu filho não temas, porque eu
Sou contigo e vou até o fim

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct