Levantei um dia cedo
Antes do amanhecê
Vi um sabiá cantando
No gaio do pé de ipê

O cantar dos passarinho
Já me fez entristecê
Alembrei da moreninha
Essa ingrata caboclinha
Que mora no Tietê

Quando o passarinho canta
Faz meu coração batê
Tudo pode carculá
Quanto dói um bem-querê

É um causo complicado
Duro pra se resorvê
De quem eu era estimado
Hoje eu vivo desprezado
Eu até não sei por quê?

O destino traiçoeiro
Não me quis favorecê
Destino de enganadô
Tudo pode acontecê

Arrecebi teu desprezo
Só por não te merecê
Não prometo uma vingança
Ainda eu tenho uma esperança
E argum dia hei de te vê

Meu coração vive preto
Como a tinta de escrevê
O amor não é brincadeira
E faz a gente sofrê

Quem ama sem ser amado
Sempre tem que padecê
É triste a dor que eu padeço
E dessa ingrata eu não me esqueço
Nem depois que eu morrê

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Francisco Lacerda / Roque José De Almeida · This isn't the songwriter? Let us know.
Sent by PEDRO
Did you see an error in the lyrics? Send us your correction.