[GB]
O barulho que incomoda na esquina
Um projeto de bairro nesse quadrado
O azulejo infiltra o amarelo
Cor do passado

O barulho que incomoda na esquina
Um projeto de bairro nesse quadrado
O azulejo infiltra o amarelo
Cor do passado

Um templo a cada esquina
Pra secar de fé os seus Geraldos
A esperança aqui não falta, não
Nem que esteja no churrasco de sábado

Foi aí que eu vi
O céu de abril
Foi aí que eu vi
O céu de abril
Brindando o amor
Num quintal bagunçado
Brindando o amor
Num quintal bagunçado

[GB e Porto]
O céu abriu, longe do mar
A paz sorriu pra me acalmar
O céu abriu, perto do mar
A paz sorriu pra me acalmar

[Porto]
Sempre por nós

Fé na luta e elevação
Amor além do coração
Meu bloco não para, não tarda, não falha
Rala na escala, garra na missão

Sou cria do nordeste, carioca da peste
Todo dia na oeste é um teste
O dia é tão pesado mas eu sigo tão leve

[Ursoleone]
É humilde, e pequena
Mas nossa nunca falta poesia
É tijolo, sem reboco
Mas eu amo minha vida

Pior de tudo é que tem gente que reclama
Não da valor se tem um teto e uma cama
Essa gente doida eu não quero por perto
Mas de repente só precisam de afeto

Aqui é proibido proibir
A nossa mente tem que evoluir
Bagulho é doido, então fica ligado
Nesse jogo sujo eu entro preparado

Sei que eles vão querer me apontar na falha
Mas o punho é cerrado, a rima corta igual navalha
(A rima corta igual navalha)

Na nossa casa não se pode ouvir
Você dizer que não vai conseguir

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct