Photo of the artist Ana Moura

Quando o Sol Espreitar de Novo

Ana Moura


Quis ser feliz
Eu sei que sempre quis alguma coisa
E jamais eu fui capaz de perder com o silêncio
Depressa mudo e só depois dou conta
De arrasto na verdade que me pega
E só passado tempo
Depois de guerras minhas
Encontro o chão deserto

Não é, não é, não é nada
Sou apenas eu não entendendo tudo
Meu amor, não é mesmo nada

Não há razão
Um não já é razão de sobra
E eu nem vou sequer tentar lutar com o desejo
Depressa o tempo passa e algo muda
Escondido nos segundos mais discretos
E só chegado o tempo
Depois de coisas minhas
Encontro o céu aberto

Ainda espero ver-te a meu lado
Quando o Sol espreitar de novo

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct