Chegou bem mais cedo do que eu esperava
Carregou me no colo e atirou-me na cama
Abriu o armário e vestiu seu mais velho e surrado pijama
Fechou a janela de frente pra rua e olhou para mim, me senti toda sua
Ligou a vitrola que havia num canto e depois colocou um disco de acalanto
Sentou-se ao meu lado me olhando calado e a seguir me abraçou
Me deu muitos beijos, matou seus desejos e depois levantou
Me pisou, me xingou, me humilhou e não disse o motivo
E o pior disso tudo é que eu sei que sem ele eu não vivo

Não adianta eu querer me enganar, noutros braços
Tentar me esquecer, esse amor dia a dia me mata, mas é a minha razão de viver
Não adianta eu querer me enganar, noutros braços
Tentar me esquecer, esse amor dia a dia me mata, mas é a minha razão de viver
Saiu bem mais cedo do que eu esperava, não se despediu e nem falou se voltava
E eu como sempre jurei pra mim mesma esquecer esse amor, que me arrasta e me gasta

Não adianta eu querer me enganar, em outros braços
Tentar esquecer, esse amor dia a dia me mata, mas é a minha razão de viver
Não adianta eu querer me enganar, noutros braços
Tentar me esquecer, esse amor dia a dia me mata, mas é a minha razão de viver

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct