Um dia eu vou fazer, uma seresta pra você
Que adora me enganar, que insiste em não voltar
Será naturalmente, uma seresta especial
Daquelas, nas esquinas ao luar
E o trovador sentimental, há de ser eu!
Como um conjunto regional
Chorando a minha dor, pedindo o seu amor
Duvido que você, não se arrependa de uma vez

E veja todo o mal que já me fez
A flauta do Altamiro, Dino e Meira, ao violão
Canhoto ao cavaquinho, segurando a marcação
Waldir em contraponto, dando tudo o que ele tem
No clarinete Abel, Abel Ferreira e mais ninguém
E todos para mim, vendo você no meu olhar
Irão, sem eu pedir, algo romântico tocar
As valsas de Lupércio e de Jacó do Bandolim
Talvez assim, você não fuja mais de mim!

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Evaldo Gouveia / Jair Amorim. Isn't this right? Let us know.