São sete rosas vermelhas
Nenhum espinho não há
São sete rosas vermelhas
Que eu deixo lá

É noite escura
É noite, lá vou eu
Sozinha e triste andando
Lá vou eu

Carrego em mim
O peso de um amor
Escravo eu sou
Capacho eu sou
Do mesmo amor

Na rua em crua eu planto a minha fé
Algo que me dê o dono deste chão
Lavei o meu coração
O meu destino também

Não posso mais
Não vivo mais
Não sou ninguém

Segunda-feira é dia de pedir
Meia-noite é hora de cantar
E eu peço cantando por mim
Nas sombras das noites sem fim
Pra todo o meu mal se acabar

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Evaldo Gouveia / Jair Amorim. Isn't this right? Let us know.