A mão que toca um violão
Se for preciso faz a guerra
Mata o mundo, fere a terra

A voz que canta uma canção
Se for preciso canta um hino
Louvo a morte

Viola em noite enluarada
No sertão é como espada
Esperança, de vingança

O mesmo pé que dança um samba
Se preciso vai à luta
Capoeira

Quem tem de noite a companheira
Sabe que a paz é passageira
Pra defendê-la se levanta e grita: Eu vou

Mão, violão, canção, espada
E viola enluarada
Pelo campo e cidade

Porta-bandeira, capoeira
Desfilando vão cantando
Liberdade

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Marcos Valle / Paulo Sérgio Valle. Isn't this right? Let us know.