Photo of the artist Asteriskus

Ninguém é de Ninguém

Asteriskus


Tiros na escuridão
o destino entre nós
por entre paredes, construções
o medo nos leva carrega "pra" dentro
de um poço negro e profundo
um abismo sem fim
um abismo sem fim
um abismo sem fim

Sangue e lágrimaa
a ira, o fogo
o sangue que escorre pelas mãos de alguém
do que o ódio é capaz
um coração entre o mal e o bem
aos poucos a gente aprende
ninguém é de ninguém

Ninguém! ninguém!
Ninguém é de ninguém!

Ninguém! ninguém!
Ninguém é de ninguém!

Beijos, ciúme, sexo
um estranho a te tocar
sonhos de carne, a traição
o amor é um sonho em vão

quem vai ficar "pra" por mim chorar?
quem vai ficar "pra" por ti chorar?
quem vai ficar? quem vai ficar?

Sangue e lágrimas
a ira, o fogo
o sangue que escorre pelas mãos de alguém
do que o ódio é capaz
um coração entre o mal e o bem
aos poucos a gente aprende
ninguém é de ninguém

Ninguém! ninguém!
Ninguém é de ninguém!

Ninguém! ninguém!
Ninguém é de ninguém!

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct