Quando me alembro
Do forró do Chico moço
Meu Deus que forró colosso
Que saudade que me dá

O funga funga
Cheira, cheira no pescoço
Pondo o sangue em alvoroço
E o corpo a se arrupiar

Èra o chamego
No relado da cintura
Puxando por uma fervura
Com aquela farta de ar

Um bate coxa
Mela, mela e no repucho
Socando bucho com bucho
Como a quem quer misturar

Forró pra ser gostoso
Tem que ser colado
E o diabo arrochado
Naquele fungando quente
No pé do zuvido
E um gosto do gemido
Só fazendo hum, hum

Daquele jeito
Quando a zoio arrevirava
Parece que a vida tava
Em tempo de se acabar

Seu sanfoneiro pra beber
Parava o folie
E as pernas da gente mole
Quase nem queria andar

Já nem se vê
Como era nesse tempo antigo
Onde umbigo com umbigo
Se molhava de suor

Mudaram tudo
E hoje tá tão diferente
Fica os dois de frente a frente
Cada um dançando só

Forró pra ser gostoso
Tem que ser colado
E o diabo arrochado
Naquele fungando quente
No pé do zuvido
E um gosto do gemido
Só fazendo hum, hum

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct