Os dias eram deliciosamente preguiçosos pra nada fazer
A vida eram um mar de rosas em verso em prosa eram um bemquerer
O tempo era vagaroso que até mesmo o vento que tatuava o rosto
Era um sopro divino sonho de menino de querer ser moço
ke ke un badaya
ke ke un badaya
ke ke un badaya
ke ke un badaya
As noites eram muito longas que até mesmo as sombras ficavam nochão
As lendas eram verdadeiras cada um vestia a sua assombração
Seresta pra mulher amada é alta madrugada é um silenciarribeiro
Que nada muda seus costumes grilos vagalumes galos e terreiros
ke ke un badaya
ke ke un badaya
ke ke un badaya
ke ke un badaya
Amigo ouça o que eu lhe digo o que eu preciso é muito maisvalor
Eu quero a vida louca e solta quero mel na boca quero muitoamor
Eu quero gargalhada filho um prato de comida e pimenta decheiro
cachaça boa de alambique passarinho livre peixe canoeiro
ke ke un badaya
ke ke un badaya
ke ke un badaya
ke ke un badaya

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct