visualizaciones de letras 17.741

Política Vóz

Barão Vermelho

Eu não sou o mudo
Balbuciando querendo falar
Eu sou a voz da voz do outro
Que há dentro de mim
Guardada falante querendo arrasar
O teu castelo de areia
Que é só soprar, soprar
Soprar , soprar e ver tudo voar
Eu não sou a porca que não quer atarraxar
E nem a luva que não quis
na sua mão entrar
Eu sou a voz que quer apertar o cerco e explodir
Toda essa espécie de veneno
Chamado caretice
E expulsar do ar
Do ar, do ar a nuvem negra
Que só quer perturbar
Soprar e ver tudo voar
Soprar e não ficar nada pra contar
Eu não sou o mudo balbuciando
querendo falar
Eu sou a voz da voz do outro
Que há dentro de mim
Guardada falante querendo arrasar
Com teu castelo de areia
Que é só soprar, soprar
E expulsar do ar, do ar, do ar
A nuvem negra que só quer perturbar
Soprar , e ver tudo voar

Agregar a la playlist Tamaño Acordes Imprimir Corregir
Compuesta por: Jorge Salomao / Roberto Frejat. ¿Los datos están equivocados? Avísanos.

Comentários

Envie dúvidas, explicações e curiosidades sobre a letra

0 / 500

Faça parte  dessa comunidade 

Tire dúvidas sobre idiomas, interaja com outros fãs de Barão Vermelho e vá além da letra da música.

Conheça o Letras Academy

Enviar para a central de dúvidas?

Dúvidas enviadas podem receber respostas de professores e alunos da plataforma.

Fixe este conteúdo com a aula:

0 / 500


Opções de seleção