Caso Comum de Trânsito

Belchior


Faz tempo que ninguém canta uma canção falando fácil
Claro-fácil, claramente das coisas que acontecem todo dia
Em nosso tempo e lugar
Você fica perdendo o sono
Pretendendo ser o dono das palavras
Ser a voz do que é novo
E a vida, sempre nova, acontecendo de surpresa
Caindo como pedra sobre o povo

À tarde
Quando eu volto do trabalho
Mestre Joaquim pergunta assim pra mim
Como vão as coisas?
Como vão as coisas?
Como vão as coisas, menino?

E eu respondo assim
Minha namorada voltou para o norte
Ficou quase louca e arranjou um emprego muito bom
Meu melhor amigo foi atropelado, voltando para casa
Caso comum de trânsito
Caso comum de trânsito
Caso comum de trânsito

Pela geografia
Aprendi que há, no mundo, um lugar
Onde um jovem como eu pode amar e ser feliz
Procurei passagem: Avião, navio
Não havia linha praquele país

E aquele poeta, moreno e latino
Que, em versos de sangue, a vida e o amor escreveu
Onde é que ele anda?

Ninguém sabe dele
Fez uma viagem?
Não, desapareceu

Deita ao meu lado
Dá-me o teu beijo
Toda a noite o meu corpo será teu
Eles vêm buscar-me na manhã aberta
A prova mais certa que não amanheceu
Não amanheceu, menina
Não amanheceu, ainda

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Belchior. Isn't this right? Let us know.