Saí correndo do trem ao meio dia
Já não sei quando parar
Cidade inóspita e desiludida
Ando nas sombras mas não vou me sujar

Enquanto escolho as chaves
Não há porta para entrar
Consciente e constante
Não quero separar

Meus motivos clareiam as escolhas
Naquele velho mesmo lugar
Cabeça fraca não é minha medida
Faço o simples, o simples se complicar

Enquanto escolho as chaves
Não há porta para entrar
Consciente e constante
Não quero esperar

Acada queda
A cada glória
Já sei me esquivar

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct