Cadê Os Meus Neurônios?

Carlos


Cadê os meus neurônios, cadê?
Cadê os meus neurônios, cadê?
Cadê os meus neurônios, cadê?
Cadê os meus neurônios, cadê?
Cadê os meus neurônios?

Eu não sei onde é que tá
Não sei o lugar, onde é que foi parar
Os meus neurônios
Antes eu tinha um milhão
Hoje eu não sei não onde que eles estão

Meu irmão, as minhas piras fizeram eles desaparecer
Evaporou, eu não sei, virou fumaça pode crer
Eu só sei que essa fumaça
Ameniza, acalma, faz bem, relaxa, chapando na praça
Viaja
Que passa, irmão, foi assim que aconteceu
A fumaça de todos os dias que te da pira, mas você perdeu
E tenha consciência que não sou um viciado
Pois se amor é vicio eu estou apaixonado
Pois é sempre a erva se é proibido não me interessa
E não venha com essa conversa que a erva não presta
Sai fora que a rima aqui é da hora
Só pode entrar quem gosta que fumar
Um do bom toma um tubão e que endoida
Pois o bonde é foda, mandamos um karatê
O campeão de verso e prosa

Eu quero fumar o que chapa a cabeça
Que deixa a boca seca que os olhos "ervemeia"
Os dedos amarelos é a fome que atenta
Entenda se não gosta, então respeita
Eu não tenho neurônios, mas isso não faz mal
Vou rimando, cantando, versando e assim vou na moral
Eu fumo um beck pra amenizar o meu astral
E mando o refrão pros maconheiros marginal

Cadê os meus neurônios, cadê?
Cadê os meus neurônios, cadê? cade? cade? cade?
Cadê os meus neurônios, cadê??
Cadê os meus neurônios, cadê?
Cade os meus neurônios?

Oh santa ervinha você que me acompanha todo santo dia
Tu esta em minha mente oh maior maresia
um mundo surreal a minha mente cria

E na rima eu não tenho receio
Pois se eu pode-se eu fumava o dia inteiro
Provocaria uma explosão de pensamentos
De parecer zumbi e viajando o tempo inteiro

Intendo. ei irmão você pode esperar vamos fumar um beck
Pra nossa mente amenizar e depois desse beck
Eu vou buscar mais vou no corre de uma bomba
Pra legalizar esse quintal
E depois do corre fui pra trás de casa
Pronto pra acender o charuto de rasta

Eu que vou dechavar depois meu brother vai bolar
Coloque na seda e comece a enrolar
Feche certinho e comece a pilar
Um beck bem bolado para nós chapar

E cuidado com o teto preto se não você vai apagar
vai passar mal não vai levantar
E seus neurônios não vão funcionar

Mas eu sei que depois do teto você levanta e fuma mais
Eu não entendo porque é errado queimar um baseado
Mas se não fosse certo Deus não teria criado

Ser maconheiro não é fácil pois é sempre discriminado
Pela minha gíria pela minha cor pelo meu estilo pelo o que faço
E pro seus comentários eu estou cagando e andando
Enquanto você fala aqui no corre pode crê eu 'tou' fumando

Depois eu vou no corre juntos com os meus manos
Vamos tomar um gole e ficar viajando
Andando de skate tirando varias piras

Curtindo um som, jogando um truco e tirando altas rimas
E no dia dia a cannabis sativa fez os meus neurônios
Virarem apenas cinza mas que zica só um sobreviveu
Ele degusta uma fumaça os que não gosta desapareceu

Esse neurônio muito loco fuma ate ultima ponta
Todo dia disposição pra tacar fogo na babilônia
Esse é meu proceder a maconha sempre vai ser alternativa
O caminho para mim pode viver com a felicidade sempre no coração

Pois fumo mesmo mas nunca perdi a razão
Da vida pois esse é o proceder com esse mundo de louco que eu vou viver
Eu volto pra aquela pergunta. que eu pergunto então cade ? cade ?

Cadê os meus neurônios?
Cadê os meus neurônios?
Cadê os meus neurônios?
Eu não sei onde é que tá
Cadê os meus neurônios?
Cadê os meus neurônios?

Mas estou muito chapado para poder procurar

Então cadê?

Cadê?

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct