Diretamente pra você entrei em cena
Qual é o problema
No hip hop, no reggae, no rap, no rock
Não tem stop, passando a mensagem
Pros manos nada me engano você pode aprender
A nossa firma é forte você pode crê

Sou anti-paga-pau, é o dilema nacional
Me apresento: Sou rajah da família Charlie Brown

Eles não entendem não vão descobrir
Dominado pela má vontade
Tire esse cara de perto de mim
Não compare o que tu faz não peça
Ninguém, ninguém vai consumir
Não se queixe da falta do peixe
Não deixe o mar te engolir yeah

Eles não entendem não vão descobrir
Dominado pela má vontade
Tire esse cara de perto de mim
Não compare o que tu faz não peça
Ninguém, ninguém vai consumir
Não se queixe da falta do peixe
Não deixe o mar te engolir, Bahia

Não deixe o mar te engolir
(Vocês)
Não deixe o mar te engolir
(Vocês)
Não deixe o mar te engolir
(Só vocês)
Não deixe o mar te engolir

Chega, é assim que chega
Pra manter a letra
A letra é a, Bahia é classe a
Aqui quem fala é hc, hc, hc, hc
Revolucionário a letra fica pra você

Não perde o crime, o crime é o crime
O crime organizado
No lado leste hc revolucionario
Contra, a burguesia que nos aponta
Como marginais, homens criminais
Mentes criminais, lavagem cerebral
Morte cerebral, sistema central, cerebral

É a atrilha sonora do lado norte
Sul, oeste, o gueto
Que é menos crime e só sobrevivência

Olha a carência, olha a carência
Olha a carência, olha a carência
Olha a carência, olha a carência
Olha a carência, que gera a violência

Por aqui, por ali só sangue que se vê
Resumo da periferia, quem não acredita
Quem não acredita, confira para ver, para ver

Por aqui, por ali só sangue que se vê
Resumo da periferia, quem não acredita
Quem não acredita, confira para ver, para ver

Não tem flagrante não, não tem flagrante
Já bolô acendeu viro fumaça subiu pra cuca fim do
Silêncio de menos crime não dexa goela malandro que é
Malandro sempre segue o ritmo da favela

I, daí, como é que é
Há, há, há
Fogo na bomba

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct