Infinitamente
Caos, caos, caos, caos, caos, caos, caos!

A tarde esfria
Acabou o dia
E eu só tenho ecos de uma fala sem parar
Pra perturbar
As pontes se rompem
E o monte do que se esconde
Vai inflamar
Pensas que a guerra é com tanques
Fardas e munição
E esquece do ar
É só pra imprensa
Divirtam os tolos
Cenas pra impressionar
Enquanto ondas levam as mentes
Só pra esfolar e mudam o ar!
Agora é tarde, a terra arde

Maioria covarde, nem criam mesmo seus próprios jargões
Pra se calar
Sei que o silêncio é ouro tal qual um bom coro
De mantras no ar
Você esbraveja, mascara a fraqueza letal
Fala demais
Sangue - suga pede pede atenção
Quem? Quem?
Sangue - suga perde perde a razão
Quem quer te escutar?
Sangue - suga pede pede atenção
Quem? Quem?
Mente burra oposta é evolução
Quem vai te calar?

Sorte eu ter diferenças que fazem eu mesmo firme da cabeça
Onde não tenho muros nem vou mais te alimentar porque
(Fá Do Lá)
Fala de mais
Fala sem fim
Onde quer chegar?
Larga de mim
Não me sugue assim
Dê o fora já
Parasita!

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct