Café La Petite Mort

Ecos Falsos


Sempre lhe avisei que não iria dar em nada
Ele quis mesmo assim
Mesmo após o fim se segurou com aquela pose
Fingiu ter mais alguém

Pela décima vez
Rastejou pelo chão
Segurando a sua mão
Mas ela não quer mais

Alugar seu amor
Precisa de uma vida melhor
Precisa de um peito maior
E qualquer coisa que brilhe, qualquer pedra que brilhe
Qualquer coisa que brilhe, qualquer pedra que brilhe

Ele ofereceu tudo que tinha à sua amada
A cortesã por fim cedeu
Quando foi buscar o seu troféu houve um disparo
O cafetão sorriu

Pela última vez
Rastejou pelo chão
Segurando a sua mão
Até não poder mais

Ela diz se lembrar
Que só ali entendeu o amor
Seu novo peito carrega essa dor
E os seus olhos já não brilham
Seus olhos brilham já não brilham mai

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct