Queria uma porta de emergência pra fugir do martírio
Uma redoma de vidro anti ódio e míssil
Me sinto num avião em pane, indo pro penhasco
Contagem regressiva pra corpo mutilado
No lugar do arco-íris, um Pelicano da Civil
Caçando um suspeito, nos canos, no esgoto do rio
Não tem Sucrilhos Kellogg's no café matinal
Só cortejo seguindo o carro no funeral
Só gol do time do peito traz o sorriso
Ou 1 real no farol pra eu limpar seu vidro
Respeito chama G11, mira telescópica
Faixa de campeão é inimigo na necrópsia
Não me conformo em tá tentando erradicar a fome
Rico pagando de primeiro mundo porque tem mais telefone
Do sabonete ao papel, nada vem do Estado
Então por que será que o preso custa tão caro?
Por que 800 mil pivetes no crime, no trampo escravo?
Fim do questionário é algum sigilo bancário
Fizeram as COHAB pra me tirar do centro
Não combino com os prédios, com os monumentos
Com a rede de hipermercado, cadeia fast food
Não jogo golfe, não sou membro de clube
O plano era meu exílio no campo de extermínio
Separatismo pro boy viver tranquilo
Só que o efeito colateral foi incontrolável
E o sangue derrubou o muro de Berlim do empresário
Cansou só ter um radio de pilha sem pilha
Por isso quero 1 milhão pra eu libertar sua filha
Hoje morro e mansão têm uma relação diplomática
Lucrativa em todas estações pra agencia funerária
O filho joga em Roland Garros, tá na escola de ator
Mas só vê a paz no filme que alugou

Refrão
Se conforma com a paz atrás da cerca elétrica
Se pôr o pé pra fora, 'plá plá!' já era (4x)

Com pincel e tela, em vez da Glock
O moleque ia expôr no Metropolitan de Nova York
Não deixa o artesão escritor pegar a faca
Pra rasgar cliente do Maksoud Plaza
Ter faculdade pública é ser ex-presidiário
É só pros do Mackenzie que a multi dá estágio
Foda-se meu inglês, noção de informática
Pra Volks, pra Ford, só boy merece vaga
Me traz a balança de precisão
Só traficando vou comer ravióli de faisão
Grava meu telefonema pro perito da Unicamp:
Vou derreter com cocaína o filho da madame
Morte pra puta ostentando na Caras sua gargantilha
Seu sorriso clareado a laser pelo dentista
Pra vaca estressada é semana no Spa
1.015 por cabeça pros filhos ir acampar
O Brasil finge não ver a mãe implorando pro trafico
Pra deixar seu filho ser soldado
Pra enfim comprar a goma de 2 quartos
Comprar o que quiser na porra do mercado
Aqui o sonho é ser membro de quadrilha
Que vinga a morte dos seus metralhando carro de policia
Que faz o general piscar o cu e ficar quieto
Com o ladrão catando os rifles do quartel do Exército
Vou pra Renascer fazer fortuna com a bíblia
Pagar com dízimo advogado, pros processos na Justiça
Jesus, você foi pra cruz em vão!
Pra com seu nome comprarem Rolls-Royce e mansão
Olho gordo de político se cura com HK
Pra que catar o que nem em 10 vidas dá pra gastar?
Como na copa eu não atirei em nenhuma cabeça
Não tive TV pra ver a volta olímpica do Penta

Se conforma com a paz atrás da cerca elétrica
Se pôr o pé pra fora, 'plá plá!' já era
Se conforma com a paz atrás da cerca elétrica
Se pôr o pé pra fora, 'plá plá!' já era

Se conforma com a paz atrás da cerca elétrica
Se pôr o pé pra fora, 'plá plá!' já era
Se conforma com a paz atrás da cerca elétrica
Se pôr o pé pra fora, 'plá plá!' já era

Se conforma com a paz atrás da cerca elétrica
Se pôr o pé pra fora, 'plá plá!' já era
Se conforma com a paz atrás da cerca elétrica
Se pôr o pé pra fora, 'plá plá!' já era

Se conforma com a paz atrás da cerca elétrica
Se pôr o pé pra fora, 'plá plá!' já era
Se conforma com a paz atrás da cerca elétrica
Se pôr o pé pra fora, 'plá plá!' já era

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Facção Central. Isn't this right? Let us know.
Sent by José. Subtitled by IGOR. Revised by 4 people . Did you see an error? Send us your revision.