Desculpa, ela não tá a venda, mas muito obrigado
Dentro dessa caminhonete tem muito de mim guardado
Muitos sonhos, lembranças do passado

Eu sei, ela tá meio suja, meio empoeirada
Trouxe ela aqui no posto só pra dar uma lavada
Faz um tempo que ela não sai de casa

No rádio tá o mesmo CD desde 2007
Atrás do banco tem uma jaqueta e um canivete
Tem coisas nessa vida que jamais se esquece

Quando a saudade bate
Eu acelero os meus pensamentos
Aumento o som, abaixo o vidro e o vento
Me leva pro passado

Quando a saudade bate
Eu vou em busca de uma estrada de terra
Eu dou zerinho, eu grito na janela
Até a dor passar

Que falta que você me faz, pai
Que falta que você me faz, pai

Eu sei, a caminhonete é linda, ela tá conservada
Nunca teve um arranhão desde que ela foi comprada
Motor diesel, é forte, é turbinada

No porta-luvas tem um adesivo do Timão
No painel, a foto da minha mãe e um coração
É, a saudade às vezes aperta, meu irmão

No rádio tá o mesmo CD desde 2007
Atrás do banco tem uma jaqueta e um canivete
Tem coisas nessa vida que jamais se esquece

Quando a saudade bate
Eu acelero os meus pensamentos
Aumento o som, abaixo o vidro e o vento
Me leva pro passado

Quando a saudade bate
Eu vou em busca de uma estrada de terra
Eu dou zerinho, eu grito na janela
Até a dor passar

Quando a saudade bate
Eu acelero os meus pensamentos
Aumento o som, abaixo o vidro e o vento
Me leva pro passado

Quando a saudade bate
Eu vou em busca de uma estrada de terra
Eu dou zerinho, eu grito na janela
Até a dor passar

Que falta que você me faz, pai
Que falta que você me faz, pai

Desculpa, ela não tá a venda, mas muito obrigado

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct