Nasci de uma família pobre
E rodei pelo mundo procurando alguém
Que me dissesse o que fazer
E me desse uma chance de vencer
Um inimigo invisível que eu tinha
Cabeça e cauda de dragão, os olhos do Alain Delon
De dia atrás de mim
De noite se escondia no porão

Nasci de uma família nobre
E rodei pelo mundo procurando o bem
Mas sempre tinha um grilo
Sempre tinha um filho
Que não era de ninguém
Bebia todo o vinho do sermão
E achava até que nem
Mas tudo bem, porém
Um dia aquele cara do porão
Cruzou no meu caminho
E veio perguntar qualé?
Meu amigo, a felicidade move a fé
Por que ninguém quer dar
Ao povo uma colher?

E assim virei apenas um
Virei a madrugada dentro do saloon
Comprei uma guitarra usada
Alguma namorada me passou batom
Durou um tempo, até foi bom
Mas quando eu disse que era o rei
Tirou o copo da minha mão
Me disse: hey, hein?!
Meu amigo, não se desfaça nessa fama
Todo esse mundo do rock'n roll
É ruim de cama
Eles querem diversão e bolo
Eles querem tudo e mais um pouco
Eles querem krig?rá?bandolo
E champaigne
Eles querem frases nos jornais
Eles querem parecer sinceros demais
Eles querem diversão e bolo
Eles querem te fazer de tolo
E eu também

Nasci de uma familia podre
E rodei pelo mundo procurando o mal
Roubei a espada de São Jorge
E uma betoneira pra fazer mingau
De um inimigo invencível
Que eu tinha
O rosto embaixo do chapéu
Pensei que era um vizinho meu
Mas quando olhei na cara dele
Ele era eu

Nasci de uma família pobre
E continuo pobre, continuo igual
Mas já não ligo pra essa porra
A vida é uma gangorra
Funcionando mal
Sempre vai pintar alguém
Dizendo que é pro nosso bem
Que sabe um jeito diferente
De fazer neném
Meu amigo, a felicidade é um ovo em pé
Por que ninguém quer dar ao povo
O que ele quer?

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct