views 3

Canção do Poeta do Século XVII

Heitor Villa-Lobos


Sonhei que a noite era festiva e triste a Lua
E nós dois na estrada enluarada, fria e nua
Nuvens a correr em busca de quimeras
E com as nossas ilusões de fantasias
De viver como no céu a cantar

Uma doce canção que enche de luz
O amor e a vida nas linhas das primaveras
E com as nossas ilusões de fantasias
De viver como no céu a cantar
Uma doce canção que enche de luz
O amor e a vida nas linhas das primaveras

Sonhei que a noite era festiva e triste a Lua
E nós dois na estrada enluarada, fria e nua
Nuvens a correr em busca de quimeras
E com as nossas ilusões de fantasias
De viver como no céu a cantar

Uma doce canção que enche de luz
O amor e a vida nas linhas das primaveras
E com as nossas ilusões de fantasias
De viver como no céu a cantar
Uma doce canção que enche de luz
O amor e a vida nas linhas das primaveras

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct