Do Pecado Ao Perdão

Jair Bloch


Quando sai a luz do dia e entra a escuridão
Durma de olhos abertos e pegue na minha mão
E vamos juntos do pecado ao perdão
Vendo o escuro entrar pela janela e enxergando a luz de uma vela
Bebendo vinho de um castiçal e dirigindo o pecado criminal
Brincar com fogo é tão gostoso até que alguém se queime
A chama do amor não se apaga até que alguém se lembre
Da verdade mas ninguém sabe onde estar
Quando a luz se apaga não há motivos pra se procurar mais nada

Quando sai a luz do dia e entra a escuridão
Durma de olhos abertos e pegue na minha mão
E vamos juntos do pecado ao perdão

Onde está a memória da minha nação que chora está tudo apagado
A luz a lembrança e a história
Então vamos embora trair no escuro nos livra da culpa
Depois é só mentir ser perdoado e pedir desculpa
Não adianta chorar não adianta mentir
Pois nada vai mudar se você fugir
Pois lágrimas não pedem licença pra escorrer
Palavras estão nas bocas pra dizer
Que pecados existem pra se cometer

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct