Pedaços do Meu Passado

Jorge Ferreira


Tenho saudades de uma infância que lá vai
Bem recordada com histórias sem ter fim
E quando lembro a minh’alma se distrai
E o coração vai rindo dentro de mim

Com uma calça remendada e pés no chão
Ai quantas vezes armado em jogador
Jogava à bola, dava pontapés em vão
Lá iam unhas, ficavam feridas e dor

(Refrão)
Mas que saudade desse tempo cheio de cor
Que me inspirava a fazer tudo o que eu fiz
Não tinha nada mas nunca faltava amor
Era mais pobre mas era pobre feliz

Tempos difíceis que ás vezes nem sopa havia
A não ser couves a nadar num taxo escuro
Ai nesses tempos quantas vezes se comia
Manteiga branca num pedaço de pão duro

Fase na vida que o tempo nunca apagou
E deixa rastos p’ra agora poder lembrar
Houve injustiças e até fome se passou
Mas até isso me faz bem ao recordar

(Refrão)
——–

Com raparigas bonitas também brinquei
E até as casas lembro com elas brincar
E quem diria que uma das que sempre amei
Anos mais tarde comigo vinha a casar

Ao recordar esse passado até me espanto
Ai que saudades quando vem a nostalgia
E estas quadras tão pobres que aqui canto
Também são parte da minha biografia

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct