Há três noites que eu vejo nos meus sonhos
Coisas estranhas que parecem uma visão
No sonho sempre vejo uma velhinha
Tão pobrezinha que me estende a sua mão

No sonho eu saio numa carruagem
No meio da floresta a passear
Avisto rios, montes, muitas flores
E muitos passarinhos a cantar

REFRÃO
Roda carruagem, roda
Por esse lugar estranho
Canta passarinho, canta
Que eu quero ver
O fim desse sonho

No sonho eu me ajoelho e grito alto:
__ "Meu Deus, não sei o que será de mim?
Não sei o que vai ser da natureza
Que chora porque senti que está no fim".

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct