O quarto amanhece
A luz quase rasga
Há um plano da cama
Um livro no chão
A roupa espalhada
Os olhos fechados
A imagem sem som
da televisão

Dois corpos deixados
no vão da janela
que filtram a luz
Azul do abandono
Um plano fechado
Do rosto e das mãos
E o movimento lento
E leve do sono

E no que resta do escuro
Tudo o que se deu
E colada ao tecto
A imensidão do céu

Na mesa um cigarro
Que ficou esquecido
O sol desenhado
Na nudez da pele
Uma brisa leve
Um luar escondido
E o plano infinito
de qualquer gesto breve

E no que resta do escuro
Tudo o que se deu
E colada ao tecto
A imensidão do céu

Ao lado da cama

No chão um papel
Ardente na sombra
de quem foi embora
talvez diga apenas "adeus"

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct