Refrão:
Amarelou mangou de mim
Não vai ficar de graça
E dentro desta caixa
Um corpo que não fala
Um corpo de indigente
Um corpo que não fala
Um corpo que não sente
Amarelou mangou de mim
Não vai ficar de graça
E dentro desta caixa
Um corpo indigente
Um corpo que não fala
Um corpo que não sente

A minha vida até a morte é boa
Por isso tudo um dia vai chegar
Amarelô

(Refrão)

Nada é colocado no camiho por acaso
Nada é colocado no caminho que não possa ser suportado
Ultrapassado, provas, testes, ensinamentos
E outras coisas são na esteira
Um vários graus na escala, sua alma não se cala.
Barreira. Todos temos subsídios para vencê-las.
Mesmo que tu não leve fé
Mesmo que com isso gere uma marcha ré
Correr é um tesoure que se leva
Nessa bagagem, pra seguir viagem, pra outras paragens
Sempre em frente, em curvatura de ângulo tranquilo
Ascendente, essa é a mensagem na garrafa pra ser aberta
Quando o homem caminhar no fundo do mar
E os peixes nadarem à vontade no sertão, ou não.

A mesma louça que lavei, quebrei
Por isso vim para juntar os cacos
Eu só queria dizer
Vim para ficar
Vim para ficar

(Refrão)

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct