Inicia sesión para activar tu suscripción y eliminar los anuncios

Iniciar sesión
visualizaciones de letras 4.012

Sertões

Pato Fu

Não faço conta do tempo perdido
Que o tempo só passa
Não volta pra trás

Não leio as linhas
As linhas são retas
Os versos, poemas
Dilemas são mais

Os contos disfarçam
A vida sofrida, corrida
Dos nossos velhos pobres pais

Os contos disfarçam
A vida sofrida, corrida
Dos nossos velhos pobres pais

Não corto as cordas
Porque sobre elas estão os meus pés
Me admira o céu é o limite
Destino, castigo em qualquer lugar

Bendito seja com toda certeza
Bendito seja com toda certeza

Não há ó gente ó não
Luar como esse do sertão
Não há ó gente ó não
Também vida sofrida

Não corto as cordas
Porque sobre elas estão os meus pés
Me admira o céu é o limite
Destino, castigo em qualquer lugar

Bendito seja com toda certeza
Bendito seja com toda certeza

Não há ó gente ó não
Luar como esse do sertão
Não há ó gente ó não
Também vida sofrida

Não há ó gente ó não
Luar como esse do sertão
Não há ó gente ó não
Também vida sofrida

Não há ó gente ó não
Luar como esse do sertão
Não há ó gente ó não
Também vida sofrida

Não há ó gente ó não
Luar como esse do sertão
Não há ó gente ó não
Também vida sofrida

Não há ó gente ó não
Luar como esse do sertão
Não há ó gente ó não

Agregar a la playlist Tamaño Cifrado Imprimir Corregir Enviar la traducción

Comentários

Envie dúvidas, explicações e curiosidades sobre a letra

0 / 500

Faça parte  dessa comunidade 

Tire dúvidas sobre idiomas, interaja com outros fãs de Pato Fu e vá além da letra da música.

Conheça o Letras Academy

Enviar para a central de dúvidas?

Dúvidas enviadas podem receber respostas de professores e alunos da plataforma.

Fixe este conteúdo com a aula:

0 / 500


Opções de seleção