As Chaves

Porao Gb


Fogo, incenso aceso
Intenso desejo
Em minha boca o sur beijo

Entre nós o lampejo
Do gosto de um beijo
O que quero, o que vejo

Mergulho em sua boca
Uma piscina profunda
Dando saltos ornamentais

Nas palavras, poesia
No encontro, a estesia
Sargitário em seus sinais

Do todo, ficou um tanto
Que ainda está no mesmo lugar
Dentro do nosso mundo
Não há nada pra nos condenar

Vermelho, brasas
Meu olhos são como faróis acesos
Que apontam o norte
Pra encontrar as chaves de um universo
Sensitivo, te vejo, desnudo, consumo
Te bebo, descrevo em meus versos

Sal, sol, luz, maresia
O incerto momento
A verdade, o segredo

Na nossa melodia
O silêncio, o encanto
O platônico tempo

Vermelho, brasas
Meu olhos são como faróis acesos
Que apontam o norte
Pra encontrar as chaves de um universo
Sensitivo, te vejo, desnudo, consumo
Te bebo, descrevo em meus versos

Fogo, incenso aceso
Intenso desejo
Em minha boca o sur beijo

Sensitivo, te vejo, desnudo, consumo
Te vejo, descrevo

Sal, sol, luz, maresia
O intenso momento
A verdade, o segredo

Sensitivo, te vejo, desnudo, consumo
Te bebo, descrevo em meus versos

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct