Quanto dinheiro eu ainda preciso fazer
Pra comprar uma ilha?

E quando eu vou ser o que é preciso
Pra ter liberdade pra minha família?

Neurose é um baseado que esqueci embaixo da palmilha
Tranquilidade é sentir-se em Paris nos becos da Síria

Trem bala enguiça brindado
É hoje que eu derrubo o águia
Playboy com gíria importada, né?
Tem algo estranho na água

Até parece que o amor não deu
E somente o tempo não se acaba
Ela reclama do meu apogeu
Enquanto o morro não desaba, né?

Nessa vida, já morri, já nasci
E agora nem me lembro mais

De carro bicho pelas avenidas
Foram quantos carnavais?

Aqui dentro, quem comanda sou eu
E meus soldados são leais

Bailes na quadra
Balas na quadrada
Vacilação no kit gás

Esse é o rasante do falcão
Em cima da r1

A grossura do cordão
Operação, terror nenhum

Adubaram a mente do vilão
Não sabe onde pisa, cai um por um

Mais um rasante do falcão
Em cima da r1

Esse é o rasante do falcão
Em cima da r1

A grossura do balão
Dia de baile, terror nenhum

Adubaram a mente do vilão
Não sabe onde pisa, cai um por um

Esse é o rasante do falcão
Em cima da r1

Mais um rasante do falcão
Em cima da r1

A grossura do cordão
Operação, terror nenhum

Adubaram a mente do vilão
Não sabe onde pisa, cai um por um

Esse é o rasante do falcão
Em cima da r1

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct