Odeio-te Pelo Que Es

Sofia


Levaste a minha vida
Tornaste-te um momento
Partiste e a despedida foi levada pelo vento
Sentias tudo o que eu sentia
Sabias tudo o que eu queria
Fingiste ser tudo ilusão
Afinal não te conhecia
pensava ser algo pra ti
Chorando eu já decidi
Por mais que custe hei-de dizer
Eu já te esqueci !

Odeio-te pelo que és
Um rascunho do passado,
Mas amo-te pelo que foste,
Alguém que será apagado

Fecho os olhos
Vejo o teu olhar
Sinto o teu corpo com o meu a queimar
Oiço baixinho, quero-te pra mim
Acordo, já não estas aqui
Tu não és nada, não vales nada
Owowoo não nada
Não passas de um alguém
Levas-te a minha vida
Uma carta escrita, uma fotografia perdida

Porque que não me das a pessoa certa
Porque que so dou amor a quem não presta
Fizeste de mim poeta do escuro
E foi no escuro que fiz esta letra
Na folha branca
Lágrima mancha
A tinta preta ficou cinzenta
Foi tanta dor, não vale a pena
Hoje tens uma alma pequena (repeat)


Olho para o espelho, pergunto se sou eu
Enquanto olho para o espelho vejo tudo morreu
Porque quando olho para o espelho vejo que o reflexo é meu
E já nem olho para trás sei que tudo se perdeu
Não sinto a tua falta
Não sinto o teu olhar

Já nem sinto amor que me fez sonhar
Já nem sinto amor que me fez acreditar (repeat)

Sao frases numa melodia
Triste sentimento não sei bem o que sinto
Será que te desprezo, será que ignoro
Se desabafo raiva é porque choro
Quero um novo mundo
Algo mais profundo
Chega de momento, chega de segundos
Uma cara nova
Alma sem mentira
Tudo o que eu quero é uma nova vida...

Porque que não me das a pessoa certa
Porque que so dou amor a quem não presta
Fizeste de mim poeta do escuro
E foi no escuro que fiz esta letra
Na folha branca
Lágrima mancha
A tinta preta, ficou cinzenta
Foi tanta dor, não vale a pena
Hoje tens uma alma pequena (repeat)

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct