Photo of the artist Surra

Nasce, Cresce, Morre e Some

Surra


Nasce, cresce, morre e some pra já vir outro no lugar
E alimentar as engrenagens de uma máquina que te aliena
E te educa a ser um otário que obedece e não questiona
Que apanha e não revida

Qual é o sentido de viver, mundo moderno?
Felicidade parcelada no cartão?
E quem ta às margens? Vai pra vala?

Seleção social moderna, racista e elitista
Escolhe com critério e mata

Nós passa a vida inteira cuidando e se preparando pra morrer
Pra ser esquecido no tempo, cinza no vento ou órgão pros outros vender
Sem olhar pro lado e dar a mão pra quem ta fudido. Nós só enxerga o próprio umbigo
E o resto que vá se fuder
O que a vida então significa se a morte só dói pra quem fica?
Do que vale o esforço de se matar pra viver?
Prefiro ser um fracasso mas ainda ser eu
Sem orgulho de nenhum privilégio
Que o sistema me ofereceu

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct