Eu ando e paro em quase todo canto
Eu canto a nossa canção e o vento espalha
No espelho velho do aeroporto
A estação me confunde e o cais me olha

Naquela praça vive um coreto
E dentro vi um precipício
A esquina guarda alguma contramão
Não lhe vejo lá de cima

Do edifício numa corda bamba
Eu volto cambaleando, lendo, longe
Onde é que onde foi
Onde está você pr'eu fugir
Eu vejo todo o mundo e não lhe acho
Acho

E quando eu paro em quase um segundo
Primeiro eu beijo o vento e o som me volta
Todo desejo vem numa corrente
Sua presença tão quente não me solta
Me põe na cama como uma doença
E a solidão me desconcerta

Sussurrando diz
Você me deixou
Certa

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct