Começou
Agora você vai tomar conta de si
Começou
Agora você vai tomar conta de si
Das tuas minhocas, caraminholas
Das encucações, dos teus pepinos.
Das pérolas, das abobrinhas
Dos acabaxis, dos nós, dos faniquitos.

Começou
Agora você vai tomar conta de si
Começou
Agora você vai tomar conta de si

Pra depois compreender
Os teus defeitos, um por um
As raridades e o que é comum
Quando tá sozinhho ou quando tá em bando
Quando o céu tá preto ou quando tá limpando

Começou
Agora você vai tomar conta de si
Começou
Agora você vai tomar conta de si
Do medo da morte
Do jarro de ouro que bate no touro do precipício
Na tosse, no tiro, na tara.
Na cara lavada na vala e no delírio

Pra depois compreender
Os teus defeitos, um por um
As raridades e o que é comum
Quando tá sozinhho ou quando tá em bando
Quando o céu tá preto ou quando tá limpando

Começou
Agora você vai tomar conta de si
Começou
Agora você vai tomar conta de si

Os teus defeitos, um por um
As raridades e o que é comum
Quando tá sozinhho ou quando tá em bando
Quando o céu tá preto ou quando tá limpando

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Gustavo Ruiz / Tulipa Ruiz. Isn't this right? Let us know.