Nunca faço planos
Sempre tenho a visão de que são inúteis
Gosto demais da vida e não vou
Comprometer tudo aos meus desejos ou vontades

Sou parte do mundo
E sou também o meu próprio mundo
Sou parte do mundo
E sou também o meu próprio mundo

Visualizo possibilidades, e
Dito passados, agarro o agora e o aqui
Meus pés procuram sempre o chão
Mar e céu são abismos que mergulho nos sonhos

E nas minhas caminhadas de solidão
Quando deixo tudo pra trás
E nas minhas caminhadas de solidão
Quando deixo tudo pra trás

Demônio sempre devorador
Que nunca mata a fome nem a sede
Sabotador do desejo, domador de instintos
Fascinado por destruição

Um amor quente que queima
Tudo e evapora em nuvem de tempestade
Um amor quente que queima
Tudo e evapora em nuvem de tempestade

Esperanças são sementes dormindo
Terras e águas e dias e noites
Grãos de areia no fundo da ampulheta
Coisas que o coração mistura

Nas batidas, no fluxo
Redesenhando as margens do rio
Nas batidas, no fluxo
Redesenhando as margens do rio

Notas da música da dança de tudo

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct