views 989

Kryptônia

Zé Ramalho


Não admito que me fale assim
Eu sou o seu décimo-sexto pai
Sou primogênito do teu avô
Primeiro curandeiro
Alcoviteiro das mulheres
Que corriam sob teu nariz

Me deves respeito
Pelo menos dinheiro
Esse é o cometa fulgurante
Que espatifou

Um asteróide pequeno
Que todos chamam de Terra

De Kryptônia desce teu olhar
E quatro elos prendem tua mão
Cala-te boca companheiro
Vá embora, que má-criação!
De outro jeito
Não se dissimularia
A suma criação

E foi o silêncio
Que habitou-se no meio
Ele é o cometa fulgurante
Que espatifou

Um asteróide pequeno
Que todos chamam de Terra

De Kryptônia desce teu olhar
E quatro elos prendem tua mão
Cala-te boca companheiro
Vá embora, que má-criação!
De outro jeito
Não se dissimularia
A suma criação

E foi o silêncio
Que habitou-se no meio
Ele é o cometa fulgurante
Que espatifou

Um asteróide pequeno
Que todos chamam de Terra

Oh! Oh! Oh! Oooh!
Eh! Eh! Eh! Eeh!
Oh! Oh! Oh! Ooh!

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Zé Ramalho. Isn't this right? Let us know.
Subtitled by Nathalia and Filipe. Revised by 6 people . Did you see an error? Send us your revision.