Rio você já me fez pensar,
Em cim da morro ou de frente pro mar,
Um paraíso inventado, um lugar de se invejar
Mas as águas daqui, não são as águas de lá

Cidade maravilhosa, pura fachada
Ofusca a visão daqueles que não sabem de nada
Belas praias, corcovado, pão de açúcar
Por trás de tudo isso existe um menor na luta
Que vive na miséria e se alimenta de maldade
O azar de ter nascido em meio a desigualdade
Dessa cidade, criada por mercenário
Ladrão filha da puta reserva seu próprio horário
Sem comentário, o povo que ainda tolera
Fora os cartões postais no rio só sobrou a guerra
Bandido enterra, bandido num caos fudido
Se o gringo axa lindo sorte que ele tá iludido
Morte de cada individuo, rio paraíso ambíguo
Estatística do ciclo o estado cria seu inimigo
Amigo, tu nem percebe que tu mermo que sai ferido
E aquilo que convivo só passa despercebido
Aos olhos desses safados ou de um playboy metido
Ouçam meus parceiros e escutem o que eu digo
(fala tu brunin)

Rio você já me fez pensar,
Em cim da morro ou de frente pro mar,
Um paraíso inventado, um lugar de se invejar
Mas as águas daqui, não são as águas de lá

Viver em ritmo de guerra tem que ser um bom soldado
Mermo que não vá lutar e que não esteja alistado
Cada vez que sai de casa escolhe entre vida e morte
Ninguém tá do teu lado, é melhor contar com a sorte
E guerra civil, onde se viu, quem diz proteger mata
Policia mal preparada contrata psicopata
É um campo minado que explode mesmo que eu não pise
São rampas em labirinto impossivel que eu não deslize
A maioria não luta pra viver mas pra sobreviver
E eu não queria dizer, mas o próximo é você
A paz que existe no rio só se for em condomínio
Politicos sem dominio e povo sem raciocínio
Vida pelo dinheiro, o que move a balança é sangue
Nesse novo faroeste tem um novo bang bang
Cidade maravilhosa, parceiro, olhe de novo
Contando pilhas de ouro, prefeito esquece o povo
Pior que o iraque e pior que velho oeste
Cuidado aonde pisa e bem vindo ao sudeste

Rio você já me fez pensar,
Em cima da morro ou de frente pro mar,
Um paraíso inventado, um lugar de se invejar
Mas as águas daqui, não são as águas de lá

Muito mais que um comentário, talvez até uma critica,
Os atos dos altos fazem os baixos de vitima
Se a causa é legitima não, caô fudido
Se a culpa é do bandido quem pos ele, como inimigo?
Eu me intrigo às vezes até duvido
Se quem tá no alto chora
Quem tá embaixo, então tá perdido
Fazemos parte de mais um dos mil esquemas
Que visam lucro apenas e esquecem nossos problemas
Nada contra a classe media ou o alto só tenho pena
Em quem vão botar a culpa quando o perigo entrar em
Cena
Não adianta botar a venda, isso não afasta o mal
Não perante esse nosso quadro social
Abra os olhos o perigo está em seu quintal
E o povo fica satisfeito quando vê no jornal
Operação mata 4 e deixa 2 feridos
E como se lavasse a alma neguinho vai dormir
Tranqüilo
Um beijo na mulher boa noite pros filhos
Eu não acredito, que cada vez que eu reflito
Minha mente entra em conflito parcero já me irrito
Cidade maravilhosa, foda-se, só se for pros gringos

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct