Anjos clandestinos

88NÃO!


Anjos clandestinos morrem pela sua razão
Donos de um castelo, piratas que naufragarão
Mentes submissas, olhares sem perdão
Que ainda desconhce, a voz do coração

Sinto medo e sei porque não entendo
Quase noite minha retina cansada
Um anjo sem asas não pode voar

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct