Bem-vindo amor a casa ainda é sua
Faça de conta que jamais saiu
Eu sou o mesmo e a vida continua
Nada mudou quando você partindo me partiu
A samambaia que você gostava
Foi definhando aos poucos e morreu
Assim foi meu coração eu tive que adubar
Com uma paixão breve e passageira

Mas não repare a desordem na casa e no coração
Ambas as portas abri com a chave do meu perdão
Bendito seja quem parte e aprende a voltar
Das profundezas de tão longo e triste adeus
Seja bem-vindo meu amor aos braços meus
Das profundezas de tão longo e triste adeus
Seja bem-vindo meu amor aos braços meus

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Everaldo Cruz / Paulinho Resende. Isn't this right? Let us know.