Havemos de Ir a Viana

Amália Rodrigues


Entre sombras misteriosas
Em rompendo ao longe estrelas
Trocaremos nossas rosas
Para depois esquecê-las

Se o meu sangue não me engana
Como engana a fantasia
Havemos de ir a Viana
Ó meu amor de algum dia
Ó meu amor de algum dia
Havemos de ir a Viana
Se o meu sangue não me engana
Havemos de ir a Viana

Partamos de flor ao peito
Que o amor é como o vento
Quem pára perde-lhe o jeito
E morre a todo o momento

Se o meu sangue não me engana
Como engana a fantasia
Havemos de ir a Viana
Ó meu amor de algum dia
Ó meu amor de algum dia
Havemos de ir a viana
Se o meu sangue não me engana
Havemos de ir a Viana

Ciganos, verdes ciganos
Deixai-me com esta crença
Os pecados têm vinte anos
Os remorsos têm oitenta

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Alain Oulman / Pedro Homem de Mello. Isn't this right? Let us know.
Sent by Gner. Revised by 4 people . Did you see an error? Send us your revision.