Esse clamor do varão
Que Paulo ouviu na visão
Dos que estavam
Na macedônia
E clamavam

Dia e noite
Clamavam
Por socorro verdadeiro
Porque estavam fartos
De agureiros e curandeiros
Pois na macedônia
Mais se vive na agonia
Por não terem Deus
Em suas vidas e cada dia

Dia e noite
Consultavam à sorte
Acreditando em adivinhos
Até espíritos de morte

A sorte
Tinha grande poder em suas mentes
E a videntes na macedônia eram tementes
Só que
Existiam os que não se conformavam
Mesmo em agonia
Na macedônia
Clamavam

Esse é o clamor o clamor o clamor
Dos que estão
Na macedônia
Por ajuda clamam
Vai então cristão
Vai cristão
Vai e lhe mostre a solução
Que há Jesus que nos trouxe salvação

Essa macedônia
Nós vemos nos nossos dias
Com vidas longe de Deus
Sem a essência da alegria
Com ares de nostalgia
Caminhando longe do céu
Levando um vida
Que nem se quer agrada a Deus

Uma macedônia com práticas bem discretas
Onde adivinhação se faz
Em portas secretas
Se crê tas bem, então
Continuo vindo
Há muitos nessa macedônia
Que vivem iludindo

O povo é iludido
Pouco que tem esturquido
Iludidos
Até de Deus
Se têm esquecido

Têm sido
Manipulados por superstições
Com práticas obscuras
Que movem multidões
Advinhos lançam sorte
E enriquecem seus patrões
E pra os patrões fazem propósitos que alcançam multidões

Patrões avarentos
Dizem se bons, mas é fingimento
Dizem conhecer a Deus
Mas o que fazem só lamento

Como Paulo
Nós temos tido essa visão
Do clamor agonizado dessa triste geração
Que gera ação
Da urgente pregação
Pra ajudar os que em agonia
Clamam por libertação

Nós ouvimos mas ignoramos
O coração endurecemos
Esquecemos que perdidos já estivemos

Como eles o clamor já tivemos
E pra sair da agonia
Ajuda recebemos
Porque alguém ouviu

Sentiu
Não desistiu
Mas se revestiu
De amor
E nos anunciou
Jesus o salvador
Que se importa com nossa dor

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct