Hoje eu vou beber cachaça porque a mulher me deixou,
Por causa de um falso amor eu hoje estou na desgraça,
Minha tristeza não passa, vivendo assim em separado,
Sem ter você em meu lado, meu sofrimento é sem pausa.
Ô mulher por tua causa vou morrer embriagado.

Mulher ingrata e fingida, tem que me ouvir dizer,
Que a desventura que tive já vem do seu proceder,
Eu comecei a beber, tomo cana apaixonado,
Sou alcoólatra viciado, esse viver me atrasa,
Ô mulher por tua causa vou morrer embriagado.

Nas vaquejadas que vou vejo você desfilando,
Quando os homens vão passando joga um charme encantador,
Com seu olhar sedutor, linda do corpo delgado,
Com calça ou short apertado, de todo jeito me arrasa.
Ô mulher por tua causa vou morrer embriagado.

Mulher você me tortura, me judia, me maltratam
Já vivo de alma fraca estar à sua procura,
Bebo até cachaça pura por você mulher de gado,
Lembro dos olhos pintados, vermelho da cor de brasa,
Ô mulher por tua causa vou morrer embriagado.

Todo dia to bebendo pras máguas despadecer,
Mas como eu posso esquecer esse teu corpo moreno,
Se teu amor for veneno vou morrer envenenado,
Sou mais um passo apertado mesmo debaixo da asa,
Ô mulher por tua causa vou morrer embriagado.

Todo final de semana eu bebo na vaquejada,
Vivo de alma embriagada minha família reclama,
Amigos fazem propaganda diz: Ô homem apaixonado,
Meus pais vivem revoltados querem me expulsar de casa,
Ô mulher por tua causa vou morrer embriagado.

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct