O sino da igreja anunciou
Que o som dos atabaques vem ai,
Sou “negro véio”, filho de zumbi,
Do rosário do homem preto, pode aplaudir

Vim pedir o seu axé, e com fé vamos cantar,
Nosso canto é oração, é o jeito de celebrar,
A nossa libertação nossa luta
Ainda não acabou a disputa

Negro quer o seu espaço,
E não perde a esperança,
Um dia vem igualdade,
Precisa perseverança,
É hora de pensar e agir
Sou “negro véio”, filho de zumbi,
Do rosário do homem preto, pode aplaudir

Eu sou mais um operário em busca da união,
A minha comunidade vive sempre em oração,
Samba é samba minha gente é cultura
É herança da senzala mais pura
Vamos nessa meu irmão,
Pra manter essa corrente,
E cantar forte esse refrão

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Ademir da Silva / Jayme Trigueiro / Luciano Ribeiro. Isn't this right? Let us know.