Chove, chove, chove, chove
Chove, chove, chove, chuva
A chuva chove
E molha meu cabelo
E eu fico arrepiado
Parecendo um camelo

Chove, chuva
Chove, chove, chuva
A chuva chove
E molha meu cabelo
E eu fico arrepiado
Parecendo um camelo

Chove, chove, chove, chuva
Chove, chove, chove, chuva
A chuva chove dia e noite
E noite e dia
E eu durmo com alegria
Acordo no outro dia
Encontro com Maria Joana na cozinha
Fazendo café com harmonia
Pra gente tomar no dia a dia

Chove, chove, chove, chuva
Chove, chove, chove, chuva
A chuva chove dia e noite
E noite e dia
E eu durmo com alegria
Acordo no outro dia
Me encontro com minha Maria
Lá na cozinha
Ma-Ma-Ma-Maria Joana
Fazendo café com harmonia

Chove, chuva, chove, chuva
Chove, chove, chove, chuva
Chove, chuva, chove
A chuva chove
E molha meu cabelo
E eu fico arrepiado
Parecendo um camelo
Chove, chove, chove, chuva
A chuva chove dia e noite
E noite e dia
E eu durmo com alegria
Acordo no outro dia
Encontro Maria Joana na cozinha
Fazendo café com harmonia
Pra gente tomar no dia a dia

Chove, chove, chove, chuva
Chove, chove, chove, chuva
Chove, chove, chove, chuva

Coisa boa era morar no Morro do Galo
Era tudo natural
Agora não é mais
É tudo artificial

Coisa boa era morar no Morro do Galo
Via as galinhas dando milho
Para os pintos do galo
Galo eu, galo você
Cadê o pinto do galo
Que eu deixei com você?

Coisa boa era morar no Morro do Galo
Era tudo natural
Agora não é mais
É tudo artificial

Via a juventude
Acendendo unzinho no caminho
Eu ia passando
Eles falavam: Damião Experiença
Quero pão com doce
Pra dar gosto na erva natural
Quero pão com doce
Pra dar gosto na erva natural

Coisa boa era morar no Morro do Galo
Era tudo natural
Agora não é mais
É tudo artificial
Via a juventude
Tomando banho de lata
E gritando alto
Bem, bem alto:
Ô, Damião Experiença
Quero pão com doce
Pra dar gosto no meu banho natural

Coisa boa era morar no Morro do Galo
Tinha tanta coisa linda
Tanta coisa bela
Mas o povo sofrendo
E a polícia batendo nela
Mas pobre não tem vez
Tem que ir trabalhar e apanhar outra vez
Eles são a maioria nesse planeta
Mas não mandam em nada
Quem manda é uma minoria de gorilões
Que faz deles escravidão

Coisa boa era morar no Morro do Galo
Era tudo natural
Agora não é mais
É tudo artificial
Via as galinhas dando milho
Para os pintos do galo
Galo eu, galo você
Cadê o pinto do galo
Que eu deixei com você?

Coisa boa, coisa boa
Era morar no Morro do Galo
Via a juventude
Acendendo unzinho no caminho
Eu ia passando:
Damião Experiença, quero pão com doce
Pra dar gosto na erva natural

Coisa boa era morar no Morro do Galo
Era tudo natural
Agora não é mais
É tudo artificial
Via tanta coisa linda
O povo sofrendo
E a polícia batendo nela
Mas pobre não tem vez
Tem que ir trabalhar e apanhar outra vez
Eles são a maioria nesse planeta
Mas não mandam em nada
Quem manda é uma minoria de gorilões
Que faz deles escravidão

Coisa boa era morar no Morro do Galo
Era tudo natural
Agora não é mais
É tudo artificial
Coisa boa era morar no Morro do Galo

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct