Tu lembras a rua estreita, estrada tão antiga
E eu mostrava a ti uma cantiga
Uma cantiga antiga do lugar
Na rua, na paz da lua um sonho se fazia
E sem querer então eu esquecia
Que já não temos tempo pra sonhar

Sorrias e a tua voz a cada instante amiga
A um só tempo em um abraço estreito
Fazia à vida, um violão, um jeito de se fazer amar

Sorrias e a tua voz estranha, estrada amiga
Perdeu-se ao longe na partida
E não ficou ninguém em teu lugar

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Ednardo. Isn't this right? Let us know.
Sent by Eliane. Revised by 4 people . Did you see an error? Send us your revision.